Já faz parte do Grupo Exclusivo?

Receba Gratuitamente do Guilherme Ávila os melhores "Segredos Mágicos" do Comportamento Humano e Alta Performance!

Por Que Pensamentos Negativos Fazem Bem?

Você sabia que pensamentos negativos são importantes? Neste artigo, você vai entender a proporção perfeita de pensamentos negativos e positivos que você deve ter para alcançar resultados superiores.

Se preferir ouvir em Podcast no SoundCloud (Android ou iPhone), clique aqui.
Se preferir ouvir em Podcast no iTunes (iPhone), clique aqui.

É fato que pessoas com pensamentos positivos enxergam o mundo de forma diferente das pessoas com pensamentos negativos. Cultivar pensamentos positivos é fundamental. Mas será que faz bem ter pensamentos apenas positivos? Paradoxalmente, a resposta é não!

Tirei da Parede

No meu escritório eu tenho diversos quadros motivadores e frases de inspiração. Eu chamo de Motivadores Visuais: objetos e imagens que despertam emoções fortalecedoras e nos motivam diante dos desafios do dia-a-dia. Um desses objetos é um quadro com a mensagem "Somente pensamentos positivos são permitidos aqui". Esta aqui é a imagem exata do quadro:

Meu propósito era expulsar pensamentos negativos do ambiente de trabalho (pessimismo, falta de confiança em fechar projetos, etc) para que nosso time alcance resultados superiores. Mas alguns meses atrás eu decidi remover este quadro da minha coleção de "motivadores visuais". Este artigo é sobre o insight que me levou a remover este quadro.

Rumo à Ciência

Os pesquisadores Barbara Fredrickson, da Universidade da Carolina do Norte, e Marcial Losada, cientista social que utiliza modelos matemáticos e a teoria de complexidade para analisar comportamento de equipe, fizeram um experimento para induzir pessoas a sentir diferentes doses de emoções positivas e negativas ao longo de diversas semanas.

Ao longo do experimento com as diferentes doses de positividade e negatividade, os pesquisadores pediram para os participantes registrar suas emoções diárias.

Fredrickson e Losada testaram o comportamento e a capacidade de ação dessas pessoas. Foi constatado que:

  • Pessoas com emoções negativas maiores do que emoções positivas não tinham um bem-estar mais elevado que as outras.
  • Pessoas com equilíbrio igual de emoções positivas e emoções negativas (1 pra 1) não tinham um bem-estar mais elevado do que os que tinham emoções predominantemente negativas.
  • Pessoas com proporção de 2 pra 1, de emoções positivas para negativas, também não eram mais felizes do que aquelas cujas emoções negativas excederam as positivas.
  • Pessoas com proporção de 3 para 1, de emoções positivas para negativas, tinham alta prosperidade. Quando para cada três exemplos de sentir gratidão, interesse ou contentamento, eles experimentaram somente um exemplo de raiva, culpa, medo e tristeza, as pessoas geralmente prosperaram mais que as outras.

Então quanto mais positividade melhor?

Não. O interessante é que se a proporção aumentar e superar a razão de 3 pra 1, as emoções positivas começam a causar mais prejuízo do que benefício. Ou seja, quando a dose de emoções positivas é muito maior que a dose de emoções negativas, o efeito para a pessoa não é positivo.

A "Negatividade Apropriada"

O estudo indica que alguma negatividade é essencial. Eles chamam essa proporção de 3 para 1 de "Negatividade Apropriada". Sem ela, você perde o contato com a realidade. Você não é autêntico. Com o tempo, acaba afastando as pessoas das suas metas e objetivos. Portanto, você precisa se permitir sentir a Negatividade Apropriada: momentos de raiva, hostilidade, aversão e ressentimento que sirvam como um propósito construtivo.

Nesse sentido, a Negatividade Apropriada funciona como um feedback quanto ao nosso desempenho, informando o que está funcionando e o que não está, e dicas sobre como melhorar.

É interessante enxergar a positividade e a negatividade como duas forças concorrentes: a levitação e a gravidade respectivamente. A levitação incontrolada nos leva à distração. Ela é infundada, vazia, irreal. A gravidade incontrolada nos desmorona. Ela tira nossa vitalidade. A combinação feliz dessas duas vai nos trazer ânimo e revelar nosso potencial. A mesma coisa acontece com a positividade (levitação) e com a negatividade (gravidade).

É claro que você não consegue controlar a exata dose de positividade e negatividade. Tudo bem, o mais importante não é garantir a exata proporção de 3 para 1 sempre, mas sim reconhecer que uma dose pequena de medo, frustrações e angústia nos faz bem. Nos deixa alerta e em contato com a realidade.

Não confunda!

Mas atenção! Não confunda a Negatividade Apropriada com os Pensamentos Limitantes. Pensamentos limitantes são aqueles que funcionam como um “freio de mão” do seu carro: te impedem de ir para frente a toda velocidade. Vou falar mais sobre eles em outro artigo.

Agora é você!

Fique atento às suas emoções ao longo do dia. Tente notar os momentos nos quais você sente emoções positivas e os momentos nos quais você sente emoções negativas.

  • Pergunta: Você se permite sentir essa Negatividade Apropriada? E será que você está na dose certa da Negatividade Apropriada ou será que a dose de emoções negativas está maior do que a proporção 3x1 e em vez de te ajudar te atrapalha?

Gostou dessa sacada?

Vou achar muito legal se você deixar seu comentário aqui em baixo dizendo o que achou desse insight!

Forte abraço e felicidades sempre!

Guilherme Ávila.